Viajando através dos livros de Jojo Moyes

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

Jojo Moyes, uma das autoras mais bem sucedidas da atualidade, se tornou realmente conhecida após o sucesso de Como Eu Era Antes de Você, lançado em 2012. Inglesa, jornalista, acabou deixando de lado o jornalismo para se dedicar somente aos livros em 2002 - decisão acertada, dado o sucesso de sua carreira como escritora. 
Já li vários livros dela e gosto da fórmula: protagonistas femininas, mulheres com defeitos e qualidades, que retratam bem o tempo em que viviam e enfrentam muitos percalços (nem sempre de forma digna, diga-se) mas que por fim conseguem alguma paz de espírito. Alguns deles misturam passado e presente, contando as histórias de duas ou mais mulheres paralelamente, até que enfim se descubra o ponto comum entre elas. E em seu último livro, Um Caminho para a Liberdade, pela primeira vez ela fugiu da sua fórmula de sucesso e ainda assim escreveu um livro muito bem amarrado: não há vai e vem no tempo, e vemos as duas protagonistas (juntamente com outras 3 mulheres) construírem juntas uma história tocante de amizade e solidariedade. Na minha opinião, esse é o seu melhor livro, como se a autora tivesse atingido uma nova maturidade e escrito um história feminina e feminista, sem ser considerado "livro de mulher" (termo que odeio, aliás, como se mulher não lesse "literatura séria" 😒)
Mas um dos aspectos que mais gosto nos livros de Jojo Moyes é a descrição dos lugares e dos costumes do tempo em que as histórias se passam - tem roadtrip até a Escócia, tem pousada na Austrália, tem a atualidade em Londres, tem uma aldeia francesa na época da 1a Guerra Mundial, tem mudança para Nova York, tem cidade rural nos confins da Irlanda, tem interior da Inglaterra no presente e no passado...  Uns me agradaram mais, outros são meio fantasiosos demais (ou forçados), mas sem dúvida vale conhecer um pouco mais dessa famosa escritora. 
Vamos viajar sem sair de casa através dos livros da Jojo Moyes? Vem comigo!

1- Trilogia Como Eu Era Antes de Você (2012), Depois de Você (2015) e Ainda Sou Eu (2018)
Jojo Moyes já era uma escritora premiada quando escreveu Como Eu Era Antes de Você, mas sem dúvidas esse foi o romance que a tornou uma celebridade, especialmente após ter se tornado filme (que aliás achei bem fraquinho, se comparado ao livro). No primeiro livro somos apresentados a Lou Clark e à sua vidinha bem mais ou menos, numa cidadezinha no interior da Inglaterra, onde todos os vizinhos se conhecem e cuja maior atração é um castelo considerado atração turística. A vida dela começa a mudar quando ela arruma um emprego de acompanhante de Will Traynor, um ex-playboy agora tetraplégico por conta de um acidente. Fato é que nunca se encontrariam se não fossem as circunstâncias trágicas que os uniram, e a partir daí se desenrola uma história de amor e de transformação na vida de Lou. Esse livro é super conhecido mas não vou dar spoiler - talvez só um pouquinho - mas depois da morte de Will numa clínica de suicídio assistido na Suíça, Lou resolve seguir os conselhos de Will e aproveitar mais a vida - e se arriscar mais. Ela vai a Paris, e depois se muda para Londres - e então começa o segundo livro, Depois de Você.
Morando em Londres mas consumida pelas saudades de Will, Lou sofre um acidente e conhece Sam, um paramédico, com quem se envolve e que também está se recuperando de um luto. Ao final, já envolvida com Sam, ela recebe uma proposta de trabalho em Nova York - e assim termina esse segundo capítulo, ops, livro, deixando em suspenso o relacionamento dos dois.
E então, no terceiro livro - Ainda Sou Eu - vemos que Lou resolveu mesmo se arriscar e vai para Nova York, viver em meio ao mundo dos super-ricos e experimentar algumas situações bizarras. Vale dizer que este último livro é menos tocante e mais bem-humorado que os anteriores, fechando bem a história da protagonista.
E quem ler todos vai ter passeado pelo interior da Inglaterra, pela Londres atual, dado uma voltinha por Paris e, por fim, atravessado o Atlântico para um rolê por Nova York. Ah, e uma dica: se você assistiu o filme antes de ler os livros, tire da cabeça aquela imagem cheia de caras e bocas da Lou do cinema... ela é uma personagem bem mais complexa e menos apatetada!

2- Um Mais Um (2014)
Esse é um dos meus livros preferidos da autora, pois adorei a protagonista - que tem a vida mais ferrada que se possa imaginar e ainda assim é uma boa pessoa. Jess mora numa cidadezinha de veraneio na Inglaterra, foi abandonada pelo marido, cuida sozinha da filha de 10 anos que é um gênio da matemática e do enteado que sofre bullying na escola, e tem dois empregos para sustentar a família toda. Ela é informada que a filha ganhou uma bolsa de estudos numa escola particular mas ainda assim não tem dinheiro para pagar a diferença, e a única esperança é que a menina ganhe uma Olimpíada de Matemática que acontecerá na Escócia. Mas como ir até lá? Nesse meio tempo, durante seu trabalho de faxineira, ela conhece Ed, que está se escondendo de seus problemas legais e familiares na sua casa de veraneio. A partir desse encontro inusitado, Ed oferece carona a Jess e sua família até a Escócia, numa roadtrip maluca, com destaque para o cachorro flatulento e os vários percalços até chegarem ao destino. O final é feliz, como nos demais livros de Jojo, mesmo depois de quase tudo ter dado errado.
A história toda é meio tragicômica, mas a viagem de carro é impagável - e duvido que você viajante não se identifique com algum dos perrengues que os personagens enfrentaram: enjoo, engarrafamento, comida estragada e suas consequências... Soube que os direitos do livro já foram comprados para virar filme, resta torcer para que seja uma boa adaptação.

Esse foi o primeiro romance de Jojo Moyes e considero uma história de família muito bem costurada, meio no estilo novela das 8: cheia de segredos familiares que vão surgindo conforme a leitura avança. Três gerações de mulheres muito reais - avó, mãe e neta - com defeitos e qualidades, alegrias e amarguras. Sabine, a neta adolescente, após vários desentendimentos com a mãe (com quem mora em Londres), vai passar uma temporada numa fazenda em Wexford, no interior da Irlanda, onde sua mãe nasceu e ainda moram os avós que nunca conheceu.
Em paralelo a essa história, acompanhamos a vida da jovem Joy, avó de Sabine, cuja família vivia expatriada em Hong Kong na década de 50, até que finalmente as histórias começam a se entrelaçar e passamos a entender as origens de todos os conflitos - bem a cara de Jojo Moyes. Mais uma viagem através de décadas e viagens a vários países.

Mais recente romance publicado por Jojo Moyes e um dos meus preferidos, conforme contei lá em cima. A história se passa no interior do Kentucky, nos EUA, no final da década de 1930. A inglesa Alice conhece um jovem americano, filho e herdeiro de um rico proprietário de minas - o rápido namoro leva ao casamento e à mudança para os EUA, mas a vida de sonhos que ela imaginava se mostra bem mais dura em meio à cidadezinha tradicional e religiosa, e sua adaptação à vida de casada e à convivência com o sogro se mostra cada vez mais difícil. A sorte começa a mudar quando ela se voluntaria a trabalhar na biblioteca itinerante e conhece Margery, uma mulher completamente diferente das demais, que leva uma vida muito mais livre que as mulheres dali, e por isso mesmo considerada esquisita e pouco confiável.
A biblioteca e a amizade entre as duas, acrescidas das demais mulheres que passam a trabalhar também na biblioteca, muda a vida de todas de maneiras inimagináveis.
Vale dizer que o cenário e o contexto histórico são parte importante da narrativa - a exploração desenfreada dos recursos naturais e da ignorância dos moradores da região, em nome da ganância e da produção de "riqueza", são assuntos antigos mas não poderiam ser mais atuais.
Adorei como as personagens não são típicas mocinhas ou vilãs, e sim produto do seu tempo e de suas origens, e acompanhar o crescimento da amizade e do vínculo entre elas é o melhor do livro. Para quem quiser ler apenas um livro da autora, eu recomendaria esse.

5-  O Navio das Noivas (2005)
Esse é um livro baseado numa história real: em 1946, seiscentas "noivas de guerra" australianas - mulheres que haviam se casado com soldados ingleses enquanto estes estavam locados na Austrália - seguiram num navio porta-aviões para a Inglaterra, a fim de reencontrar seus maridos. A avó de Jojo Moyes foi uma dessas mulheres e, sabendo disso, a autora partiu em pesquisa histórica para escrever esse romance fictício.
Embora o início pareça romântico, a realidade não foi tão cor-de-rosa assim - muitas das moças casavam-se sem conhecer direito o noivo, e no caminho recebiam a notícia que não seriam bem-vindas, sendo obrigadas a desembarcar na primeira parada para retornar à Austrália. Outras ficaram viúvas no caminho. E uma grande parte delas chegou ao destino, como a avó de Jojo Moyes e algumas das protagonistas do livro.
A história começa na verdade na Índia, durante a viagem de uma avó com sua neta nos tempos atuais. Bem ao estilo da autora, a história da viagem de navio por 6 semanas a partir de Sydney vai se desenrolando em paralelo, até que finalmente entendemos quem é quem na atualidade e qual a relação da vovozinha do início com o fato dela estar na Índia.
Considero uma boa ficção a partir de um fato histórico real.

Mais um livro onde passado e presente estão interligados e são contados em paralelo - o retrato de Sophie Lefèvre, pintado por seu marido Edouard, é a ligação entre Sophie e Liv, as duas protagonistas do livro. A história começa no interior da França, na cidadezinha de St. Peronne, ocupada pelos alemães durante a 1a Guerra, onde Sophie Lefèvre vive com seus irmãos e sobrinhos. Seu retrato pintado pelo marido, que agora está lutando no front assim como os demais homens, acaba chamando a atenção do comandante alemão e Sophie arrisca tudo para usá-lo como moeda de troca, na tentativa de reaver o marido. Nesse meio tempo, ela relembra sua vida na Paris do início do século, quando conheceu Edouard e onde viveu com ele até o início da guerra. A história paralela, já na Londres dos anos 2000, é a de Liv Halston - jovem viúva de um arquiteto famoso que ainda não superou o luto e (sobre)vive numa impressionante casa de vidro junto com o retrato de Sophie, presente do falecido marido.
Como nas demais histórias de Jojo Moyes, há muitas reviravoltas e um certo mistério em torno do quadro, além daquele romance básico após muitos contratempos enfrentados pelas protagonistas. Embora todos os seus livros tenham uma pegada otimista, de "tudo vai dar certo no final", neste livro essa sensação é mais sutil - talvez porque inicie numa época muito sombria e difícil de guerra. Mas, como sempre - pelo menos nos livros da autora - tudo dá certo no final.

Jojo Moyes tem outros sete livros publicados e ainda faltam alguns para eu ler. Dos que já li e não constam no post, as histórias se passam em Londres ou arredores de Londres, então não se "viaja" muito. Apesar disso, um que adoro por ser muito romântico sem ser meloso demais é A Última Carta de Amor - é uma linda história de amor através dos tempos. 

👉 Mais dicas de livros para viajar sem sair de casa? Vale conferir as 10 biografias de mulheres incríveis e a nossa lista de livros onde o local também é um personagem.


📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍
Planeje sua viagem! 
Utilizando os links dos nossos parceiros abaixo, você não paga nada a mais e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo bacana e atualizado.
🚗 Alugue um carro aqui: Rentcars
🛫 Compre passagens aéreas aqui: Passagens Promo
🏥 Contrate o seguro viagem aqui: Seguros Promo - use o cupom ENTREMOCHILAS5 e ganhe 5% de desconto!
📚 Compre livros e muito mais aqui: Amazon
📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍📍

- Salve essa imagem no seu Pinterest 👇-


5 comentários:

  1. JOJO MOYES é realmente uma escritora incrível! Também achei o filme "Como eu era antes de você" fraquinho. Não sei, mas sempre acho a leitura dos livros bem mais interessante que os filmes. Sem dúvida, a nossa imaginação supera e muito o que os cineastas conseguem reproduzir nos filmes. Adorei a indicação dos demais livros dela, vou ler também!

    ResponderExcluir
  2. Eu sou apaixonada pelos livros da Jojo Moyes, já li quase todos que você postou, mas o meu favorito é o depois de você, eu gosto muito das descrições dessa autora, quando ela passa por algum lugar é como se eu me sentisse nele kkkkk

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito de conhecer um pouco mais sobre esta autora,nunca li nemhum livro dala, mas fiquei bem interessada no trabalho de Jojo Moyes

    ResponderExcluir
  4. Que super resenha da obra de Jojo Moyes, depois desse relato é impossível não querer ler os livros da autora. Já até escolhi o Navio das Noivas como o primeiro da minha lista.

    ResponderExcluir
  5. Letícia Carlos Giacominquinta-feira, 26 novembro, 2020

    Adorei! Também curto bastante Jojo Moyes e já li alguns livros dela. Comecei como a maioria, com "Como eu era antes de você". Também já li "A Última carta de amor". Agora fiquei curiosa para ler esse último que você disse que é o melhor, na sua opinião! Vou procurar! Obrigada pelo post!

    ResponderExcluir