Hopi Hari com 2 malinhas

Como nessas férias não rolou viagem em família, estamos fazendo vários pequenos passeios aqui por perto. E para nossa surpresa e alegria, recebemos um convite imperdível: passar um dia no Hopi Hari, agora em julho. Nós e os outros blogs do portal Experts em Viagens com Filhos fomos convidados para participar das Férias Spetakulares do parque, uma programação especial de férias.

Da nossa parte, ficamos muito honrados em receber o convite! E enfatizo que, embora os ingressos tenham sido cortesia, conto aqui exclusivamente a nossa experiência pessoal.
Para mim foi tudo novidade - eu não sou pessoa de parques porque morro de medo de tudo, e até então os malinhas eram muito pequenos para se interessarem de fato por parques de diversão. Mas dada a experiência muito legal que foi o Beto Carrero World no ano passado (contei aqui), eles ficaram muito animados para passar o dia no Hopi Hari - e já adianto que não saíram decepcionados!

O parque não é muito grande e se divide em 5 áreas: o Kamina Mundi, logo na entrada, onde a maior atração é a roda-gigante; o Wild West, à direita de quem chega, que foi remodelada e conta com as atrações mais molhadas e shows ao vivo; a Mistieri, onde fica aquela montanha-russa gigante que se vê de longe, o barco viking e outras atrações mais radicais; a área do Pernalonga e sua Turma, onde ficam os brinquedos para as crianças menores (e que os malinhas mais aproveitaram); e por fim, a área da Liga da Justiça, onde os brinquedos têm os super-heróis como tema. Vale pegar um mapinha, disponível em qualquer loja do parque, para se localizar mais facilmente, mas há painéis com mapa em todas as áreas, assim como banheiros e bebedouros facilmente localizáveis.
Logo na entrada também fica uma pessoa medindo as crianças e identificando as pulseirinhas com a altura. Em todos os brinquedos há um totem dizendo qual a altura mínima para entrar e se é necessário um acompanhante - aqui os dois ganharam 1,10 e 1,30m, que permite a entrada na maioria dos brinquedos.
Nós chegamos e fomos direto para a roda-gigante. Sim, apesar do meu medo de altura, fui junto! As cabines são fechadas, o que dá mais segurança, e a vista ali de cima é linda! Aliás, a região onde o parque fica é muito bonita e quase sempre ensolarada - reza a lenda que esse foi um principais motivos para a escolha daquele local. 
Depois não seguimos uma ordem exata. Demos uma volta no Kastel di Lendas, um barquinho que passa em várias salas com bonecos representando lendas e regiões do Brasil e do mundo - esse tipo de brinquedo é sempre sucesso entre os pequenos. Paramos no Dismonti, o carrinho bate-bate, realização do malinha menor que nunca tinha ido. Logo depois marido tentou convencer os dois a ir no Bat-Hatari, uma montanha-russa pequenininha, mas acabou indo sozinho porque os dois amarelaram.
A parte que os malinhas mais gostaram foi a do Pernalonga: deram mil voltas no foguetinho (Konfront), nos caminhões (Levá I Tráz) e no carrossel. E nesses dois últimos o pequeno tinha que ir acompanhado, então eu também dei muitas voltas de caminhão e cavalo 😃. Nessa mesma área fomos também no Lokolorê, a versão Hopi Hari das xícaras que giram.
Entre uma volta e outra de cavalo, caminhão ou foguete, marido aproveitou para ir nos brinquedos mais radicais: foi na Vurang, a montanha-russa dentro de uma pirâmide e tomou susto no Katakumb (uma volta num templo escuro).
No Wild West, ele convenceu a malinha maior a entrar no Ghosti Hotel e ela saiu dizendo que nunca mais ia entrar ali porque tomou muito susto 😄. Fomos todos juntos no Rio Bravo, uma corredeira onde nos molhamos bastante - bom que fomos no meio do dia e nos secamos rápido! Mas é bom levar uma troca de roupa, caso alguém se sinta muito incomodado. Paramos no Namuskita e demos alguns "tiros" - ganhamos até prêmio por ter acertado 3!
É nesta área que fica o Evolution, pra mim o brinquedo mais radical de todos: além de girar, ainda dá uma volta completa no ar. Nem marido se animou a encarar... Ali também há vários shows, um deles com almoço incluído, e às 16h30 acontece o Wild West Spetakular, um dos shows especiais da programação de férias. Foi legal ver todos os atores de pertinho, super caracterizados. 
Um dos brinquedos que mais gostamos e pudemos ir todos juntos foi o Simulákron, na área do Mistieri, um cinema 4D muito bom! Na entrada há todo um clima de mistério, e durante a exibição as cadeiras se mexem muito, o que dá a sensação de estar mesmo dentro do carrinho que sobe e desce e cai e vira...

Um ponto bem positivo do parque é que dá pra levar os pequenos com tranquilidade, inclusive com carrinho. Para os menorzinhos há uma boa gama de atrações "clássicas", tipo carrossel e o tal foguetinho, eles repetem mil vezes sem cansar (testei e comprovei!). Uma vantagem do parque não ser muito grande é que dá pra se dividir: enquanto um dos pais fica com os pequenos, o outro pode ir sozinho nos brinquedos mais adultos. E em todas as áreas há uma boa mistura de brinquedos mais e menos radicais. 
A estrutura do parque é bem legal, há banheiros, bebedouros e fraldários em cada uma das áreas, assim como muitos quiosques de comida - pipoca, lanches, sorvetes. É permitido entrar com comida, contanto que não esteja em recipientes de vidro ou metal. Há alguns restaurantes maiores - nós almoçamos no que fica no Palácio da Justiça, onde há opções de massa a preço bom. Achamos bem razoáveis os preços de modo geral.
Os banheiros estavam limpos, mas todos que fui tinham uma aparência um pouco velha e muitas cabines estavam fora de uso - acredito que não tenham sido reformados nos últimos anos. No entanto, nada que comprometesse o uso.

Uma observação importante: nenhuma loja ou quiosque aceita dinheiro vivo, somente cartões de débito ou crédito, ou o cartão do parque, o Hopi Plaka. Esse cartãozinho pode ser carregado com dinheiro nas "casas de câmbio" espalhadas por todo o parque.

Outro ponto importante é que em todos os brinquedos há pelo menos um funcionário que verifica travas e cintos de segurança antes do início do funcionamento. Em nenhum momento me senti insegura, os brinquedos parecem estar todos em boas condições e os funcionários puxam a orelha de quem não segue as regras - no cinema 4D, por exemplo, chamaram a atenção de alguém em uma das fileiras que estava levantando pernas e braços, o que era contra as regras.
Uma coisa que notamos é que há muitos funcionários mais velhos, que talvez estejam ali desde a inauguração.

Em resumo: tivemos um ótimo dia em família. Os malinhas se divertiram a valer, e em todo o parque notamos um clima bom, das pessoas estarem mesmo felizes e se divertindo. Pegamos um dia ensolarado, com temperatura super agradável, perfeito para um passeio no parque.

Site oficial do parque: www.hopihari.com.br
O Hopi Hari fica às margens da Rod. dos Bandeirantes, em Vinhedo-SP. É bom prestar bastante atenção às placas pois o retorno que dá acesso ao parque, para quem vem do sentido interior, é meio confuso. O estacionamento é bem grande e há vários funcionários indicando os locais com vagas. O valor normal do estacionamento, que está no site, é R$ 40 para o dia todo. Nesse período de férias o valor é R$ 29,90, e pode ser pago logo na entrada ou nas lojas espalhadas pelo parque.
As Férias Spetakulares vão até o dia 29 de julho, valendo a promoção de criança até 12 anos, acompanhada de adulto pagante, não paga ingresso.

Muito tem sido falado sobre o Hopi Hari nos últimos tempos, desde sua reabertura em agosto de 2017 (ele ficou fechado por alguns meses - eu mesma nem sabia que havia reaberto). Entendemos que nosso convite para as Férias Spetakulares faz parte da estratégia de revitalização do parque e ficamos muito honrados de poder participar desse processo. O parque está funcionando com quase 100% das suas atrações, com um número de funcionários que nos pareceu adequado, com bom atendimento e com os brinquedos com aparência impecável.
Agradecemos de coração nosso convite e desejamos muito sucesso ao presidente do parque, Sr. José David Xavier, e sua equipe. Que os problemas fiquem para trás e o Hopi Hari tenha vida longa! (mesmo porque vamos querer voltar outras vezes 😉)


Posts dos nossos amigos experts que também estiveram no parque:

Comentários