Review de hospedagem: Meissner Hof Hotel em Monte Verde

Por conta do meu trabalho como revisora, participo de uma porção de grupos de empreendedorismo materno no Facebook. Num deles encontrei uma postagem sobre o hotel Meissner Hof em Monte Verde, há vários meses. Tirei um print da postagem porque fiquei encantada com o hotel (e com os preços) e achei que poderia ser uma boa opção para as férias.


*** informando que esse post NÃO é publieditorial - não houve nenhum convite ou cortesia por parte do hotel, todas as despesas foram bancadas por nós ***

Sendo eu mesma uma mãe empreendedora, sempre que possível dou preferência a comprar produtos e/ou serviços de outras mães, e esse era o caso. A dona do hotel, mãe de 3, oferecia vários pacotes de hospedagem a ótimos preços para o final do ano, Natal, reveillón e início do ano, inclusive com cortesia para crianças. Fechamos um pacote de 3 noites, de 15 a 18 de janeiro, para nós 4: eu, marido e os dois malinhas.

O hotel fica localizado num ponto bem alto, pegando-se uma rua logo à direita do portal de entrada da cidade. É preciso não ter medo de subida nem de estrada de terra, e as partes mais íngremes da estrada são semi-pavimentadas, o que facilita bastante.
A decoração é toda em estilo alemão e o prédio principal, que abriga os apartamentos (onde ficamos), dá a impressão de ser bem antigo. O restaurante e as salas de estar e de jogos também ficam nesse mesmo prédio. Do lado de fora ficam os chalés, aparentemente mais luxuosos e mais novos que o restante.
O entorno do hotel é mesmo lindo, não importa de onde se olhe. A trilhazinha pavimentada que começa no estacionamento passa ao lado dos chalés e termina numa capelinha (inclusive dá pra casar ali, a quem se interessar). Pouco antes da capela há um balanço com flores, imagino que especialmente para tirar fotos.
 
A vista de onde fica a capela é sensacional e rendeu várias fotos, uma mais linda que a outra.
 
Voltando à trilhazinha, após o balanço há um caminho à esquerda, onde havia indicação de uma cachoeira. Seguimos por ali, mas acredito que por causa das chuvas recentes o mato estava bem alto e não conseguimos chegar até ela. Íamos perguntar na recepção mas depois seguimos explorar o resto e acabamos esquecendo.
Voltando ao estacionamento e seguindo para a parte mais baixa, até os fundos do prédio,  há um laguinho e um espaço para eventos. A janela do nosso quarto dava para esse lado.
Descendo mais um pouco, passa-se pelo mini-golf (que de mini não tem nada, é enorme) e pela piscina aberta. A jardinagem super bem cuidada, muitas flores e árvores, ficamos bem impressionados com a beleza de tudo por ali.
Na frente da porta principal, onde fica a recepção, há um mapa de Monte Verde apontando todos os pontos importantes da cidade e as trilhas mais famosas, bastante útil e bem ilustrativo pra se localizar.
Nosso quarto ficava no primeiro andar, tinha lareira e era bem espaçoso: acomodava uma cama queen, um sofá-cama e mais uma cama de solteiro em frente à porta. Havia também um armário, uma mesinha com duas cadeiras e uma mesinha de centro, e ainda assim sobrava bastante espaço para circulação. O banheiro era apenas razoável - na nossa opinião, precisa de uma reforma - e por não ter janela, tem aquele cheiro característico de lugar sempre molhado. 
A vista do quarto era linda, dava pra ver grande parte do jardim dos fundos até a piscina, e a cadeia de montanhas ao fundo.
Há uma piscina aquecida, que não chegamos a conhecer porque meu malinha menor estava febril e achamos melhor não ir. Há uma sala de estar, onde é servido um chá da tarde - ficam disponíveis café, leite e chás, além de biscoitos, bolos e/ou tortas - e uma sala de jogos, subindo uma escadinha. No mesmo piso fica o restaurante, onde é servido o café da manhã - delicioso e muito bem servido, por sinal. Tudo seguindo a mesma linha de decoração bem alemã, com muita madeira, couro e detalhezinhos fofos.

👍👍Pontos fortes do hotel:
- A localização, sem dúvida. Como eu disse, pra qualquer lado que se olhe a vista é linda. E comparado com outros hotéis e pousadas em Monte Verde, é bem fácil chegar, apesar da estrada de terra.
- O café da manhã. Tudo fresquinho, pãezinhos de queijo quentinhos servidos na mesa, muitas opções de pães, bolos, frios... a torta de maçã era divina!
- O chá da tarde. Chegar dos passeios cansados e com fome, e encontrar essa delicadeza disponível é um ponto fortíssimo! Acho um super diferencial lugares que oferecem isso.
- O tamanho do quarto. Nos acomodou muito bem, sem aperto, com espaço pra malas e malinhas e mais todas as tralhas que os malinhas levam quando viajamos de carro.
- O preço. Pagamos pouco menos de R$ 600 por esse pacote, e achamos um ótimo custo-benefício.
- Totalmente democrático. Acomoda casais, famílias e até pets, pra quem quiser levar - coisa rara atualmente, nessa onda de proibição de crianças nos lugares.

👎👎Pontos que poderiam ser melhorados:
- O atendimento, de modo geral. 
Foi bem confuso fazer as reservas, tentamos em todos os meios de comunicação possíveis: telefone, whatsapp, e-mail. No primeiro contato, quando perguntei por whatsapp sobre os preços na semana entre natal e ano novo, me enviaram uma mensagem automática com os preços dos pacotes de natal e ano novo, e só. Marido ligou perguntando a mesma coisa, ficaram de enviar um e-mail com os preços, e não mandaram até hoje. Foram muitas idas e vindas até conseguirmos fechar a data e o preço final.
Houve confusão também em relação ao serviço de quarto. No primeiro dia foi tudo certo, no segundo, chegamos à tarde e notamos que não haviam ido nem tirar o lixo - e quando a camareira chegou, após eu ter entrado em contato com a recepção, disse que deveríamos ter pedido o serviço! Muito estranho, seja como for. Em nenhum momento fomos informados que deveríamos pedir o serviço.
Por último, houve confusão em relação às cortesias do quarto. No menu que havia lá, dava a entender que tudo que havia em cima da mesa (uma garrafa pequena de vinho e outras coisinhas de comer) eram cortesia, e só seriam cobrados se quiséssemos reposição desses itens. Na hora do check out fomos informados que não, nada de comer ou beber era cortesia, e tudo foi incluído na nossa conta. Acho que faltou clareza quanto ao que era cortesia ou não. Coisa boba mas que somado ao resto, não deixou boa impressão.
- O banheiro.
Como já disse, uma reforma cairia bem. A água do banho vazava para fora do box, e não havia tomada no banheiro - não tinha secador de cabelo também, que pode ser pedido na recepção, mas mesmo se houvesse não poderia ser usado no banheiro. Pra um lugar frio isso faz muita falta, na minha opinião.
- A falta de tomadas no quarto.
Com muito custo, encontramos duas livres bem rentes ao chão, em lugares de difícil acesso. Para conseguir carregar tudo que precisávamos, tivemos que usar as tomadas dos abajures.
- Não haver aquecedores (era possível pedir na recepção, pagando uma taxa extra)
Fomos no verão, então não havia necessidade deles, mas acredito que no inverno só a lareira não dá conta e não é tão confortável. Em Urubici, um lugar bem semelhante (post aqui), os aquecedores nos salvaram de passar frio. Acho bem esquisito um hotel daquele porte, naquele lugar onde realmente faz frio, não disponibilizá-los com mais facilidade.
- Pouco alcance do wifi
Logo na recepção fica uma plaquinha com acesso e senha, mas o alcance é pouco (no nosso quarto, por exemplo, não pegava).

Em resumo: ótimo custo-benefício, paisagem linda, atendimento deixou um pouco a desejar levando em consideração o porte do hotel.

Links aqui:
site -> www.meissnerhof.com.br
IG -> @meissnerhofhotel
FB -> /meissnerhofhotel

Outros posts da nossa viagem para Monte Verde:
Monte Verde com 2 malinhas
Escola de Falcoaria em Monte Verde

Comentários