2 dias em Balneário Camboriú a 4

Contei aqui no post índice como planejamos a viagem a Santa Catarina com parque (Beto Carrero), serra e praia. Agora chegou a vez da última etapa - praia: os 2 dias que passamos em Balneário Camboriú.
No planejamento do itinerário cogitamos até já ficar hospedados ali nos dias em que iríamos ao parque, afinal a distância é de apenas 37 km e não conhecíamos a cidade, mas ao final achamos melhor economizar tempo e deixar Camboriú para o final.

Há algum tempo havia topado com esse post aqui, do blog Viajando com Pimpolhos, falando do Ibis Styles de lá, e fiquei louca pra levar meu malinha caçula - ele gosta tanto de carros que a primeira palavra que falou na vida não foi "mamãe", foi "carro" :-)) Fechado o roteiro e compradas as passagens, fiz a reserva lá.
Pagamos R$269, com café da manhã incluído (estacionamento à parte R$ 20). A localização é excelente, a 2 quarteirões da praia, num ponto repleto de restaurantes e bares.
Descemos a serra e chegamos em Balneário Camboriú por volta das 13h, fizemos check in e já fomos almoçar à beira-mar. Estava um dia bem bonito, sol quente com vento frio, e os malinhas loucos para ir à praia. Colocamos roupa de banho neles e ficamos vendo os dois brincarem na areia - adoramos a orla, com calçadão, quiosques, velhinhos sentados jogando conversa fora... uma mistura de Guarujá com Santos, pra quem é paulista entender.
Lógico que os dois não se contentaram em brincar na areia e se molharam... no final da tarde ficou bem frio e tivemos que levar embora correndo os malinhas pra tomar um banho quentinho. Essa história de ter que colocar moletom na praia me lembrou Punta del Este e seu vento congelante!
À noite saímos para jantar - há muitas opções de restaurantes e bares na orla, uma delícia caminhar por ali. Embora fosse uma terça-feira fora de temporada, muita gente na rua e a maioria dos lugares abertos.

Fizemos check out no dia seguinte e fomos para o Parque Unipraias. Como nosso voo de volta era somente à noite, teríamos o dia todo para passear.
Há dois pontos onde pegar o bondinho do parque: Barra Sul e Laranjeiras. O Waze nos mandou para Laranjeiras, que era mais longe mas bem sossegado. Pagamos R$10 para deixar o carro o dia todo num estacionamento ao lado da entrada. Os preços são parecidos com os de bondinhos que já conhecíamos (do Parque do Caracol, em Canela, e o do Rio): R$ 49 adulto, R$ 19 criança a partir de 6 anos.
Subimos então para a Estação Mata Atlântica, onde estão as atrações. Passeamos pela trilha que leva aos mirantes, paramos em todas as placas com descrições dos animais da mata atlântica, tudo super organizado.
Nessa estação também ficam as outras atrações: o Trem Encantado (que não estava funcionando), a Fantástica Floresta (passeio dentro de uma cidadezinha com casinhas e duendes), o Zip Rider (a tirolesa que desce ao lado dos bondinhos no sentido Laranjeiras) e o Youhoo! (uma espécie de trenó que dá algumas voltas dentro da estação). Todas essas atrações são pagas à parte, e não são baratas, vale dizer.
Marido e malinha mais velha foram no Youhoo! (R$ 45 os dois, R$ 34 pra quem for sozinho) e adoraram! E ao final eles vendem as fotos pela bagatela de R$ 20... mas quem resiste? 
Depois de andar por ali pegamos o bondinho no outro sentido (Praia Central). Lá há bastante estrutura, uma área de alimentação bem grande, uns barcos que imitam barcos piratas e vendem passeios "temáticos", e um píer que avança no mar. Ao lado estava em construção um cais para navios de cruzeiros, li depois que a cidade vai entrar no roteiro desses grandes navios. A impressão que fiquei é que ali se investe pesado mesmo em turismo.
Resolvemos almoçar por ali mesmo, num restaurante-barco que fica atracado no caminho do píer chamado Porto Cabral, muito bom.
Dali pegamos as duas viagens de bondinho, de volta à Laranjeiras. Fomos até a beira da praia, que estava bem cheia, mas como dá pra ver pelas fotos o dia estava bem fechado - e nós não podíamos nos sujar de areia porque íamos embora naquela noite.

No meio da tarde pegamos o caminho para Navegantes, na esperança de poder fazer um pouco de hora até entregarmos o carro no aeroporto, mas a cidade não tem nenhum atrativo. Em toda a extensão da praia há um calçadão e pontes de acesso à areia, pois há um brejo entre a calçada e a praia, mas não vimos nada de interessante.
Seguimos para o aeroporto e, por sorte (e por ser véspera de feriado), conseguimos antecipar nosso voo, que seria só às 21, e chegamos em casa mais cedo.


Dicas & Conclusões:
- Achamos a cidade super simpática, organizada e limpa. Apesar da praia, não tinha nem aquele cheiro típico de maresia (talvez por causa do tempo mais frio). Sei que rolam muitas críticas em relação ao exagero da exploração do turismo, aos prédios altos demais que fazem sombra na praia... mas não tirou o charme do lugar. Inclusive já combinamos de voltar lá quando estiver calor pra aproveitarmos melhor a cidade.

- O parque Unipraias é um passeio imperdível. Como estava vazio, pudemos fazer tudo com calma e sem filas. A vista lá de cima é linda, mesmo sem sol era bonita, imagino com tempo aberto. Só achei os preços das atrações bem salgados - vimos várias pessoas reclamando, crianças querendo repetir (a minha inclusive).

Links úteis:
www.feriasbrasil.com.br/sc/balneariocamboriu
www.unipraias.com.br
viajocomfilhos.com.br/2013/12/camboriu-com-criancas
viajandocompimpolhos.com/2016/07/12/ibis-styles-em-balneario-camboriu-um-hotel-para-amantes-de-fuscas-e-carros


Pra entender tudo desse nosso roteiro em Santa Catarina, veja também:
Post índice: Santa Catarina - parque, serra e praia
Beto Carrero com 2 malinhas
Serra catarinense a 4

Comentários