Feriadão na praia... com 3 malinhas e muuuuita chuva!

Lá na nossa página @entremochilasemalinhas já tinha anunciado, muito animada por sinal, que passaríamos o feriado de 15 de novembro na praia. Seriam 4 dias com muito sol, areia, brincadeiras na água, um "esquenta" para a nossa viagem de final de ano. Malinhas contaram os minutos pra chegar, perguntando o tempo todo: "falta muito?"
Muitas vezes marido e eu tentamos passar férias e feriados aqui perto - afinal, estamos a pouco mais de uma hora de carro das praias mais badaladinhas e bonitas de São Paulo, mas sempre desistimos por causa dos preços das pousadas. Tem uma infinidade de opções, mas no final acabava saindo o mesmo preço, ou mais barato, irmos pra algum lugar mais longe. E por causa disso já fazia quase 2 anos que não descíamos (ainda assim, ficamos na casa de amigos, então não conta hospedagem). Sempre há a opção de ir e voltar no mesmo dia, mas confesso que bate-e-volta não é a minha praia (com perdão do trocadilho)... voltar todo mundo cansado e cheio de areia, eca! Não consigo...
Até que há algumas semanas alguém me indicou um lugar na Lagoinha, em Ubatuba, que parecia perfeito: chalés para até 8 pessoas, roupa de cama incluída no valor da hospedagem, pertinho da praia, recém-construído (portanto livre de cheiro de mofo). Preço ótimo para o feriado prolongado. Fechamos e aguardamos ansiosamente o dia de ir.
malinhas no parquinho
Saímos na sexta-feira à tarde, viagem tranquila, muito calor. A previsão para os próximos dias era de chuva - mas tudo bem, não era possível que chovesse todos os dias, certo? E em Ubachuva sempre chove muito mesmo...
pé na areia!!!
Os chalezinhos eram super simpáticos, novinhos, com cozinha bem equipada, camas box, ar-condicionado, exatamente como nas fotos que tínhamos visto no site. Descarregamos o carro (que estava lotado pois levamos bastante comida e cerveja), deixamos os malinhas brincarem um pouco no parquinho - que era exatamente em frente ao nosso chalé. Depois colocamos nossos chinelos e fomos ver o mar. 
3 malinhas
Estava nublado mas bastante calor. Malinha #1, como de praxe ignorando meus avisos que ia ficar com frio, se molhou toda e obviamente reclamou de frio por causa da roupa molhada. Mas estavam todos felizes com a expectativa de aproveitar muito o dia seguinte. A praia da Lagoinha é uma ótima opção para crianças, bem tranquila.
carinha dos chalés
Quando voltamos, os 3 malinhas quiseram ir na piscina - e ainda bem que deixamos, pois foi a única oportunidade que tiveram de brincar na água. A piscina tinha um parte bem rasinha, separada por grade do restante, bom para o Malinha #2 que não gosta de boia e ainda não sabe nadar.
a vontade era muita
Enquanto marido foi buscar uma pizza fiquei ali com eles, até quase 9 da noite. Jantamos e fomos dormir... e a chuva começou e não parou mais! Pensem em uma chuva ininterrupta, de fraca a média a forte a fraca de novo, e média, e fraca... de sábado a segunda-feira.
No sábado pela manhã, como ainda estavam todos esperançosos que seria impossível chover o tempo todo, marido quis levar os malinhas para se molhar na água, com prancha e tudo. Coloquei sunga, biquíni e lycra em todos, e foram, felizes da vida (eu espertona não quis ir junto, estava chovendo bastante e meio friozinho). Voltaram dali a 20 minutos, encharcados e com frio, tadinhos. Dei banho quente nos 2 pequenos e fomos jogar um dos vários jogos que tinha levado. 
dança da chuva na
poça de lama
Malinha #2 se despedindo
Mais tarde saímos para almoçar e passamos a tarde fora. No dia seguinte, também chovendo, fomos passar o dia com um casal de amigos que têm casa ali perto, e as crianças brincaram bastante.
Nesse ponto já tínhamos resolvido que íamos embora no dia seguinte, segunda-feira, no fim da tarde. Mas logo pela manhã, sem nenhuma mudança no tempo, resolvemos empacotar tudo e voltar pra casa, todos muito frustrados...






Pegamos muita chuva no caminho, e para animar a todos paramos para almoçar na Fazenda da Comadre, lugar que os malinhas adoram (os avós os levam sempre lá pra ver os bichos). Aí andaram a cavalo, viram os coelhinhos e patinhos, os avestruzes... 
no pônei
Malinha e coelhinho



amigo avestruz fez pose

Chegamos em casa no meio da tarde. De qualquer modo, valeu como sempre passarmos tempo juntos. 
Agora adivinhem só? O sol saiu no dia seguinte! Ah, São Pedro, quanta sacanagem!





Resumão:

Hospedagem - Vila da Lagoa (viladalagoa.com.br) (no Facebook: @viladalagoa)
Super recomendo esse lugar! Chalezinhos simpáticos, novos, bem planejados para acomodar bem até 8 pessoas. Os banheiros e chuveiros ótimos, a cozinha bem equipada com todo tipo de utensílios, área de serviço suficiente para acomodar bem roupas molhadas, uma churrasqueirinha decente do lado de fora (não testamos). Tem piscina, que mencionei aí em cima, e estacionamento, e é fornecida toda a roupa de cama e travesseiros.
Ficamos num chalé no térreo, em frente ao parquinho, que acomoda até 6 pessoas. Contava com uma suíte com cama de casal e um quarto-sala com duas camas de solteiro com cama auxiliar embaixo. Nesse cômodo, que funciona também como sala, havia tv e 2 mesinhas dobráveis, com cadeiras também dobráveis. Ambos os quartos têm ar-condicionado. A única coisa que faltou, e eu levaria numa próxima vez, é uma toalha de mesa e um pano de prato (havia um, mas fez falta ter mais um).
Como sugestões de melhoria, eu diria que faltou tela nas janelas - como não estava muito calor, não era preciso ligar o ar-condicionado, mas o problema eram os pernilongos e mil bichinhos que entravam pelas janelas abertas. E um outro ponto importante, que sentimos (muita!) falta por termos ficado tanto tempo dentro de casa, era o wifi que só funcionava próximo das áreas comuns. No nosso chalé, que era um dos mais distantes, tinha zero de sinal.
Preço - Pagamos R$ 1 mil pelos 4 dias, entrando na sexta-feira e saindo na terça.


Passeio - Fazenda da Comadre (fazendadacomadre.com.br)
Os malinhas amam esse lugar! A comida é bem caseira, self-service (R$ 48 por pessoa), e o maior atrativo são os bichos de fazenda que as crianças adoram. Tem uma charretinha e dois pôneis disponíveis para passeios, e montes de galinhas, pintinhos, coelhos, patos, pavões... mais no fundo fica um parquinho e alguns bichos maiores (avestruzes, famílias de porcos).
Dizem que o café da manhã também é ótimo, mas só fomos para o almoço.
Fica na Tamoios, na altura de Paraibuna.

Comentários